Papo Profissional

Falar do papai noel ou não? Eis a questão…

O natal é uma das épocas vivenciadas com maior intensidade ao decorrer do ano. É época de esbarrar com papai noel em todos os lugares. Ruas, shoppings, restaurantes, escolas é quase impossível sair sem se deparar com essa figura que faz a alegria de quase todas as crianças. O que por vezes me é questionado é: “Até que ponto eu devo alimentar essa crença? Estimular essa fantasia é saudável?”

Psicologicamente falando, estimular a fantasia é saudável e até imprescindível para o desenvolvimento de uma criança, toda criança merece viver o encantamento do Natal. A capacidade de uma criança fantasiar não deve ser retirada, ao contrário, um dos papeis fundamentais dos pais é facilitar para os pequenos o acesso ao mundo da imaginação. É óbvio que crianças e adultos lidam de forma diferente com a fantasia, mas todas as pessoas precisam dela em algum momento para dar conta de suas angústias, ansiedades e medos. Através desse imaginário, nós conseguimos elaborar questões de caráter afetivo e isso sem dúvida começa na infância. Ressaltar para os pequenos que Papai Noel não significa só ganhar presente, significa os mais sublimes sentimentos como amor, compaixão, carinho, bondade, e se faz de extrema importância que esses sentimentos estejam presentes na vida de um ser humano, além de incentivar o respeito ao idoso. Mas ai você pode pensar: “então devo mentir para meu filho?”

Não!!! Mas você pode dizer que acredita na magia do natal e em todos os sentimentos que são disseminados nessa época do ano, uma vez que essa será uma das mais belas recordações carregadas até a fase adulta, uma vez que, a fantasia saudável ajuda a construir valores e torna-se alimento para um adulto emocionalmente saudável. Não se preocupe em desconstruir a imagem do bom velhinho, pois o ideal é que a criança descubra sozinha, o que infelizmente tem acontecido cada vez mais cedo. Mas, caso o pequeno insista em perguntar, você deve avaliar o nível de compreensão e maturidade do mesmo.

Diante da dúvida, comum a maioria dos pais uma das psicanalistas mais importantes da história resolveu negar aos filhos a existência do papai noel, sobre alegação de que a verdade deveria sempre prevalecer. Resultado? Um dia ela se deparou com os filhos fazendo as malas e dizendo que iam morar na casa da vizinha, intrigada, questionou os motivos e se deparou com a seguinte resposta: “lá na vizinha Papai Noel existe”. Esse fato está registrado em uma das suas publicações e mostra o quanto é importante a fantasia para o universo infantil independente da vontade dos pais. Ou seja, estimulando da forma correta a imagem que ficará pra a criança não é apenas do velhinho entregador de presentes, ele também é valor de família, fraternidade, bondade e respeito ao próximo acima de tudo. Minha dica para o pais é que estimulem esses valor
es junto a fantasia das crianças. Que tal estimular o seu pequeno (a) a doar um brinquedo antigo para cada brinquedo novo que o papai Noel trouxer? Tenho certeza que assim vocês terão um Natal muito mais saudável e feliz!